Amazônia - Sempre Brasileira!

Observação: Autorizado pelo Exmo. Sr. Gen Ex LUIZ GONZAGA SCHROEDER LESSA, ex-Comandante Militar da Amazônia, a utilização de slides selecionados de sua palestra proferida em muitas cidades brasileiras, "A Realidade da Amazônia - Soberania ameaçada, farsa ou realidade?", pelo GRUPO INCONFIDÊNCIA. Ao eminente chefe militar, nosso agradecimentos.


1. Amazônia e seu valor para o Brasil

Aceitaríamos perde essa área magnífica, 56% do nosso território e garantia de  um futuro promissor para os brasileiros?

2. Opiniões de personalidades mundiais sobre a Amazônia

3. A legislação internacional e brasileira, a serviço da desnacionalização da Amazônia

a. Declaração fa ONU sobre Direitos dos Povos Indígenas - 13 Set 2007

Tal Declaração foi aprovada Governo Brasileiro.

A real intenção de um "complô" internacional, é que se constituam "nações indígenas" independentes do Brasil e que evoluam para adotar a nacionalidade de países que integrem aquele grupo.

Desse modo, poderão ser criadas 226 "nações indígenas". ocupando 13% do território nacional.

Seriam Estados indígenas, verdadeiros enclaves, sobre os quais não mais teríamos a jurisdição brasileira.

b. Emenda Constitucionaal nº 45/2004

Ratificada pelo Congresso Nacional.

A partir da aprovação da Emenda nº 45, os tratados internacionais, confirmados autenticamente pelo Congresso, passaram a ser parte da Lei Magna do País, um acinte aos interesses da Nação.

Assim, a sanção em tela, teve força de Constituição.

c. Lei 11284/2006 - Gestão de Florestas Públicas

Aprovada pelo Governo Brasileiro.

É um convite a empresários nacionais e estrangeiros e a governos, a adquirirem parcelas da floresta amazônica.

A compra é pelo período de 40 anos, renováveis por mais 40, para extrair madeira e apropriar-se da biodiversidade, assim como explorar o subsolo.

Em tais terras, fica o Poder Público impedido de atuar, podendo seus novos donos expulsar os amazônidas de suas glebas.

4. As reservas indígenas Yanomami e Raposa Serra do Sol

Na problemática relativa aos nossos índios, avulta a importância do Estado de Roraima, onde quase 50 % de sua área é "Terra Indígena".

Com o desejo já bem definido pelo Governo Central e FUNAI, de unir a reserva Yanomami com a da Raposa Serra do Sol, formando um conglomerado contínuo em áreas contínuas, nas regiões sensíveis que o Brasil encontra na fronteira com a Venezuela e Guiana, brota o perigo iminente do surgimento do primeiro "KOSOVO indígena" em Roraima, muito provavelmente pela ligação das supracitadas Resevas, possibilitando o nascimento da "nação yanomami", juntamente com a das terras dos macuxis e wapichanas.

Nesse caso, Roraima terá sido definitivamente perdido por nós e, com tristeza, assistiremos à implantação de um protetorado da ONU em nossa Pátria.

Se o estado de Roraima for dividido em regiões autônomas, como evitar que o mesmo aconteça no restante do Brasil?

5. Conclusão

Não podemos permitir que nossa integridade territorial, obtida ao longo dos séculos, com o sangue e suor de nossos antepassados, seja destruída agora por maus brasileiros associados a interesses internacionais escusos.

Convocamos todos os homens e mulheres de bem, preocupados com o futuro de seus filhos, para procurar por todos os meios, em particular pela via judicial e pelo acionamento do Ministério Público, contrapor-se ao atual governo que deseja desmembrá-la de nosso território e entregá-la a países estrangeiros, em obediência a ditames de uma nova ordem mundial.

GRUPO INCONFIDÊNCIA

Mais por este Autor:
Artigos Relacionados: