A abolição da família - o mais ambicioso projeto do Comunismo na atualidade

Grupo Inconfidência

*Subsídios do Periódico "Aborto", editado pelo Padre Luiz Carlos Lodi da Cruz, e documento do Movimento Brasil Livre - Belo Horizonte,  como parcelas deste artigo

A ESCOLA DE FRANKFURT, fundada em 1933 por um grupo de sociólogos e intelectuais vinculados à Internacional Comunista, ao perceber que o Marxismo não havia se propagado pela Europa em razão da cultura predominantemente cristã da Civilização Ocidental, decidiu que esta cultura deveria ser destruída.

Neste contexto, um grande objetivo a atingir por ela seria a DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA. Destruindo as famílias, que se constituem nas células da Nação, esta se enfraqueceria a tal ponto que se tornaria presa fácil para a dominação comunista. E instrumentos dispunha na mídia que se desenvolvia, em especial o cinema, a televisão e a imprensa destinada ao público feminino.

A família assemelha-se a um triângulo, no qual num vértice situa-se a mulher, tradicional responsável pelo equilíbrio da célula em virtude de seu papel de mãe, num segundo vértice o homem e no outro os filhos.

No Século XX iniciaram seu maligno projeto, seguindo o espírito da "luta de classes", ao jogar os filhos contra os pais. Simultaneamente, corromperam a juventude, incentivando-a ao sexo livre e ao uso do tóxico, usando como uma de suas ferramentas o "slogan" chamativo "sexo, drogas e rock and roll", que contagiou o jovem desejoso de afrontar a sociedade. Numa segunda etapa, colocaram a mulher em oposição ao homem, para competir com ele. Em seguida, arremessaram a mulher ao mercado de trabalho, incutindo-lhe a idéia que só o emprego fora do lar poderia trazer-lhe "realização pessoal". Prosseguindo, construiram uma imagem em que a mulher é superior ao homem, acirrando o relacionamento do casal. Como a mulher é a peça fundamental da família, partiram para aviltar sua pessoa, degradando-a perante a sociedade. Na atualidade querem projetar a mulher para ocupar o cargo máximo da direção de seus Países, pois ela, apesar de ter capacidade de gestão, sendo emotiva e pouco afeita à lide das armas, tornaria o Estado mais vulnerável ao domínio marxista.

O mais cobiçavel intento marxista nos dias de hoje, baseado nas idéias dos pais do Comunismo, Marx e Engels, é ABOLIR A FAMÍLIA, com o emprego da IDEOLOGIA DE GÊNERO, uma técnica planejada para destruí-la como instituição social. Aquela é apresentada sob a maquiagem da luta contra o preconceito, mas na verdade o que se pretende é subverter completamente a sexualidade humana desde a mais tenra infância.

A Ideologia de Gênero afirma que ninguém nasce homem ou mulher, mas deve construir sua própria identidade, isto é, seu gênero, ao longo da vida. Fiel à sua raiz comunista, a citada Ideologia pretende que, em educação, os pais não tenham nenhum controle sobre os filhos. Nas escolas, as crianças, tratadas como seres do gênero neutro, aprenderão que não há uma identidade masculina nem uma feminina, proibindo-se a professora de incutir comportamentos masculinos e femininos em nenhuma delas, e também que homem e mulher não são complementares, que não há uma vocação própria para cada um dos sexos e, finalmente, que tudo é permitido em termos de prática sexual, como a do INCESTO e a da PEDOFILIA. A sexualidade será então determinada pelo "gênero" e não pela "biologia".

Na prática, diretoras e professoras marxistas e outras inocentes fascinadas pela "modernidade" da luta contra o "preconceito" e pela "defesa dos direitos humanos", temas que caracterizam as primeiras, não deixarão às crianças a escolha de sua identidade, mas sim AS DOUTRINARÃO PARA QUE AS MENINAS SEJAM LÉSBICAS E OS MENINOS HOMOSSEXUAIS. É a manipulação perversa da personalidade de nossos filhos. 

FICA UM CRUCIAL E URGENTE ALERTA. Lula e Dilma, comunistas convictos, tentaram inserir a Ideologia de Gênero no Plano Nacional de Educação e falharam. Mas os integrantes do PT, PCdoB, PSOL e PPS, partidos ligados ao Comunismo, continuarão a lutar com unhas e dentes para introduzir a mencionada Ideologia nas escolas, através da aprovação do tema por votação nas Assembleias Legislativas Estaduais e nas Câmaras Municipais do Brasil. Eles já tiveram sucesso em Uberaba/MG, onde a citada Ideologia foi aprovada por emenda à Lei Orgânica do Município. Acredito que existam outras cidades atingidas pelo mesmo flagelo.

ESTEJAM O SR., SRA., E JOVEM QUE DESEJAM A MANUTENÇÃO DA FAMÍLIA, atentos quanto às votações que ocorrerem a respeito em suas cidades, entrando em contato com os parlamentares para convencê-los, e comparecendo às citadas reuniões para terem voz e voto, visando respaldar a  entidade família tradicional.

Procure conhecer a escola de seus filhos e examinar seus cadernos e livros, à busca do veneno que eles querem introduzir na mente infantil.

AJA! USE A JUSTIÇA, A INTERNET, O FACEBOOK E A IMPRENSA!

O Comunismo não desistirá nunca - vamos enfrentá-lo e vencê-lo mais uma vez! 

Mais por este Autor:
Artigos Relacionados: